Antonio Felipe Belijar

Antonio Felipe Belijar

  • Workshop “The saxophone on the Baroque”– 12 de julho
  • Concerto – “The Saxophone and the Chamber Orchestra” – 12 de julho

Antonio Felipe Belijar (Madrid, 1978) iniciou os seus estudos musicais no Conservatório Superior de Música de Madrid quando tinha sete anos, concluindo os seus estudos com o Honour Prize em Saxofone.

Ele foi agraciado com vários prémios, entre os quais:

– Primeiro Prémio no 2º Concurso Internacional para Jovens Solistas categoria B- (menos de 19 anos de idade), celebrada em Alicante em 1995;

– Primeiro Prémio e Prémio Especial no 3º Concurso Internacional para Jovens Solistas (até à idade de 25 anos), em 1996;

– Segundo Prémio no 4º Concurso Internacional “Villa de San Juan” (idade limite de 30 anos), além disso, obtém o Prémio Especial (para melhor saxofonista abaixo de 20 anos) também;

– Primeiro Prémio no 1º Concurso de Saxofone “Villa de Benidorm”, celebrado em 1999;

– Primeiro Prémio no 14º Concurso de Música “Pacem in Terris” (2001), em Bayreuth (Alemanha);

– Terceiro Prémio e Prémio da Província de Liège no 3º Concurso Internacional Adolphe Sax (2002), celebrado em Dinant (Bélgica);

– Segundo Prémio no 4º Concurso Internacional Adolphe Sax (2006), celebrado em Dinant (Bélgica);

– Primeiro Prémio no 1º Concurso Internacional Yamaha para Quarteto de Saxofones com o quarteto de saxofones Octavia;

– Segundo Prémio no Concurso de Música de Câmara “Pedro Bote” (2009), com o quarteto de saxofones Octavia;

– Primeiro Prémio no 9º Concurso de Música de Câmara “Mirabent I Magrans” (2011) com o quarteto de saxofones Octavia;

Frequentou cursos ministrados por Caude Delangle, Jean-Marie Londeix, Nobuya Sugawa, Arno Bornkamp, ​​Vincent David, Jean-Denis Michat e Serge Bichon.

Antonio apresentou-se a solo com orquestras em Espanha, Alemanha, Portugal e Bélgica.

Integrou orquestras como a Radio Televisión Española (ORTVE), Orquesta de Câmara Andrés Segovia, Comunidad de Madrid e Schleswig-Holstein Musik Festival Orchester, com os maestros David Shallon, Esa-Pekka Saloen, Donald Runnicles e Christoph Eschenbach.

Em 2005, colaborou com Karlheinz Stockhausen para a gravação de “Knabenduett”, em conjunto com Julien Petit (cd n. 78, ed. Stockhausen).

A Selmer Paris escolheu-o para o “1º Tremplin Jeunes 2002-2003”.

É  regularmente convidado a ministrar masterclasses em Espanha, Portugal e Itália.

Profundamente interessado em repertório para violino, dedica-se também a transcrever e a executar no saxofone as composições importantes deste instrumento. As suas transcrições são sempre caracterizadas por uma elevada fidelidade ao original, mesmo quando o seu desempenho requer alguma confiança no registo sobreagudo.

Antonio é membro do Octavia Saxophone Quartet, Bros. Quartet e é diretor musical do Sax Antiqua, um grupo de saxofone especializado no repertório de Música Antiga.

Atualmente é professor no Conservatório Superior de Música de Castilla-La Mancha.

1