Rosario Giuliani

Rosario Giuliani

  • Masterclasse – de 11 a 12 de julho
  • Concerto – “The Saxophone and the Jazz Orchestra” – 11 de julho

“Havia as partituras e eu tinha um grande prazer em as interpretar. Em Terracina , o jazz não existia. Mas há grande tradição em Itália. Cá, a cultura musical é forte.

Mantém com ela uma relação intensa. É o Folclore que tem um lugar de destaque, serve como introdução à arte em geral e á música em particular.”

Estes pensamentos sucintos mas efetivos, expressados durante uma entrevista com um jornalista francês, representam bem Rosario Giuliani. A partitura a que se referiu na entrevista era do Charlie Parker e Rosario tinha apenas doze anos. Alguns anos depois familiarizou-se com a obra deste grande saxofonista americano e completou os estudos no Conservatório “L. Refice” em Frosinone obtendo classificação máxima.

Tenacidade, numa cidade onde o “jazz não existia”, talento, uma paixão profunda por todos os tipos de música e grande proeza técnica, trouxeram Rosario para o panorama europeu e internacional do jazz. Os críticos escreveram sobre ele como uma verdadeira revelação, em França “uma bênção.”

O tom entusiástico e triunfal usado pela imprensa para descrever as suas características vêm diretamente do som especial que ele produz. É com desprendimento que ele desenha, com o seu instrumento, um estilo fluido, por vezes deslumbrante e que, de forma natural, o ligam a grandes saxofonistas como Julian “Cannonball” Adderley, Art Pepper e John Coltrane. Os seus ouvintes, frequentemente e de forma espontânea, fazem comparações. Apesar deste grande músico ser inspirado pelos grandes saxofonistas, é o seu instinto original que nos arrebata. Instinto este que se revela não só pela sua abordagem instrumental como pelas suas originais composições.

A sua prateleira impressionante de troféus conta com inúmeros e importantes prémios de reconhecimento. Em 1996, ganhou o prémio “Massimo Urbani” e um ano depois foi nomeado “Best Soloist”.Cumulativamente, com o seu quarteto, ganhou o prémio “Best Group” no concurso de jazz europeu realizado na Bélgica. No ano de 2000 ganhou o primeiro lugar de honra, por votação popular, no concurso “Top Jazz”, na categoria de “New Talent” e em 2010 ganhou o prémio do melhor saxofonista do ano. Este concurso é considerado, pela imprensa de música jazz como um referendo anual.

As suas participações em eventos de jazz têm sido frequentes e prestigiantes, tendo tocado com nomes tais como: Charlie HADEN, Gonzalo RUBALCABA, Phil WOODS, Enrico PIERANUNZI, Enrico RAVA, Franco D’ANDREA, Martial SOLAL, Jeff “Tain” WATTS, Mark TURNER, Daniel HUMAIR, Kenny WHEELER, Bob MINTZER, Joe LOCKE, Joe LA BARBERA, John PATITUCCI, Kurt ELLING, Cedar WALTON, Kurt ROSENWINKEL, Stefano BOLLANI, Biréli LAGRENE, Philip CATHERINE, Sylvain LUC, Marc JOHNSON, Dedé CECCARELLI, Joey BARON, Guy BARKER, Jean-Michel PILC and Richard GALLIANO.

Depois de ter feito muitas gravações com várias editoras italianas e estrangeiras, em setembro de 2000 Rosario Giuliani assinou um importante contrato com a prestigiada editora francesa Dreyfus Jazz, com quem já gravou seis álbuns de muito sucesso: “Luggage” (Abril de 2001) “Mr. Dodo” (Outubro de 2002), “More Than Ever” (Outubro de 2004) com Jean-Michel Pil e Richard Galliano, “Anything else” (Janeiro de 2007) com Dado Moroni e Flavio Boltro, “Lennie´s pennies” (Março 2010) com Joe La Barbera, Daryl Hall e Pierre de Bethmann, “Images” (Abril 2013) com Joe Locke, John Patitucci e Joe La Barbera.

Giuliani, é um dos mais apreciados e requisitados artistas na cena internacional do jazz, divide seu tempo entre compromissos em Italia, Europa e noutros continentes, actuando regularmente nos seguintes festivais: Jazz a Liegi (Belgium), Gexto Jazz Festival (Spain), Blue Note Jazz Festival, Jazz at Lincoln Center (New York), Umbria Jazz (Italy), Jazz a Vienne (France), Jazz Baltica (Germany), JVC Jazz Festival (France), Town Hall (New York), Basel Jazz Festival (Swiss), Porto Rico Jazz Festival, Kanazawa Jazz Festival (Japan) Nancy Jazz Pulsation (France), North Sea Jazz Festival (Holland), London Jazz Festival (UK), Marciac Jazz Festival (France), Oeiras Jazz Festival (Portugal), Ankara Jazz Festival (Turkey), Rotterdam Jazz Festival (Holland) Audi Jazz Festival (Germany), Tomsk Jazz Festival (Siberia),Vilnius Jazz Festival e em outros eventos de jazz , California, Miami, Nuova Caledonia, Israel, Russia & Siberia, Japan, Mexico, Hong Kong, Hungary, e em outros países. Na Primavera de 2006 e 2014 participou numa bem sucedida tourneé que o levou ás principais cidades da China.

Desde de 2013 que é professor de Saxofone na área do Jazz no Conservatorio di Musica S. Cecilia em Roma.

A sua carreira artística possui inúmeras e heterogéneas experiências ao mais alto nível. Trabalhou para artistas internacionalmente famosos, como Ennio Morricone, Luis Bacalov, Armando Trovaioli, Gianni Ferrio, Nicola Piovani, Ritz ORTOLANI, ele participou em inúmeras bandas sonoras de filmes.

1